Páginas

Visitantes

terça-feira, 28 de junho de 2011

A porta e o caminho estreitos!

Graça e Paz!

Em Mateus, capítulo 7, versículos 13 e 14 está escrito:

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”

Amados, nestes versículos há duas categorias distintas, ou seja, uma coisa é a porta, outra coisa é o caminho!

A porta significa a entrada, o ingresso! A porta é estreita, e, numa porta estreita só entra uma pessoa por vez, ou seja, a porta para a salvação é individual, a decisão por aceitar ou não a mensagem da salvação (que é o evangelho de Jesus Cristo, que veio a este mundo em carne, morreu para o perdão dos nossos pecados e ressuscitou no terceiro dia) é individual! Jesus é a única porta (João 10.9)!  Infelizmente são poucas as pessoas que, tendo o conhecimento da existência desta porta e a oportunidade de entrar por ela, tomam a correta decisão de entrar por esta única porta que pode proporcionar salvação eterna, que é a aceitação do Verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo!

Depois que a pessoa entra pela porta (aceitação do sacrifício vicário de Jesus Cristo, nosso único Salvador), vem o caminho! O único caminho é Jesus, que, em João 14.6 disse: “(...) Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Jesus não disse que é um dos caminhos, Ele afirmou que é “o” caminho, ou seja, Ele é o único caminho!

Mais uma vez, depois de se ter entrado pela porta, o caminho que se segue e que conduz para a salvação eterna também é estreito, nos trazendo a idéia de que o caminho para a salvação também é individual, dependendo de cada um de nós (Romanos 14.12)! A Salvação só pode ser obtida desta forma, pois Jesus é o único caminho que nos leva até Deus (João 14.6)! Só Jesus pode perdoar os nossos pecados (1 João 1.9)! Jesus é o nosso fiel Advogado (1 João 2.1)! Jesus é o Único mediador entre Deus e o homem (1 Timóteo 2.5)!

Todas as outras aparentes "portas e caminhos", apesar de perecerem que são várias portas e caminhos (ensinamentos, religiões, etc.), por  serem aparentemente diferentes umas das outras, na verdade estão juntas, formando então uma única porta e um único caminho largos, que conduzem para a perdição eterna! Na verdade, há só duas portas e dois caminhos! Ou a pessoa diz sim para Jesus e entra pela porta e pelo caminho da salvação (caminho das minorias), ou a pessoa diz não para Jesus (dizendo sim para qualquer outra coisa), quando então a pessoa entrará na porta e no caminho da perdição, que é a porta e o caminho das maiorias!

O caminho estreito também nos faz lembrar das dificuldades que enfrentamos como cristãos, nesta caminhada rumo ao nosso alvo, que é a nossa morada nas mansões celestiais ao lado de Deus Pai e de seu Filho, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Afinal, Jesus disse que seríamos perseguidos por causa do nome dEle (Mateus 24.9)! Além disto, neste caminho estreito não é possível levar nenhuma bagagem a não ser a cruz, ou seja, para seguir por este caminho temos que renunciar a nós mesmos e carregar somente a nossa cruz, conforme disse Jesus: “E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me.” Marcos 8.3. Quando realmente estamos levando as nossas cruzes (que significa "dificuldades"e também "renúncias") deixamos todas as nossas bagagens de lado, pois a cruz exige que todos os esforços estejam voltados para carregar ela!

Infelizmente há cristãos que pensam no caminho estreito como uma série de normas legalistas, todavia, seguir apenas uma cartilha de regras (coisas que podem e coisas que não podem) até que seria fácil! O Caminho da salvação não é tão fácil e a salvação não pode ser obtida ao se seguir uma lista de regras e costumes! A Salvação só pode ser obtida por meio de Jesus (Graça - Efésios 2.8), e, aceitar Jesus nos leva a um caminho de liberdade com relação à Lei (“Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11.30, em concordância com Gálatas 3.11), não obstante, o caminho da salvação é um caminho de perseguições e de renúncia pessoal (renúncia ao pecado, renúncia à carnalidade, renúncia a tudo o que temos e somos, etc.).

Amados, seguir uma lista de regras não é tão difícil, o mais difícil é seguir os dois (só dois, mas com uma amplitude gigantesca) mandamentos estabelecidos por Jesus: “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” (Mateus 22.37-40)

Quando Jesus fala sobre amar a Deus de todo o coração, alma e pensamento, Jesus está falando que os nossos bens materiais e as coisas mais preciosas que temos (como a nossa família, por exemplo) não podem ser mais amadas do que Deus ou tomar o lugar dEle, sendo que Deus deve ser a prioridade das nossas vidas! Para conseguirmos amar a Deus intensamente temos que estar desapegados das coisas terrenas! Quando amamos a Deus intensamente, cumprimos a vontade dEle, e a vontade dEle é que nos afastemos do pecado, da imoralidade e da carnalidade! Quando Jesus fala que devemos amar ao próximo como a nós mesmos, Jesus está falando que devemos amar, orar e abençoar não só aos nossos vizinhos e amigos, mas também aos nossos inimigos (Mateus 5.44), a quem devemos inclusive dar a outra face (Mateus 5.39). Seguir estes dois mandamentos nos leva a um caminho de “renúncia” (cruz), ou seja, ao “caminho estreito” pregado por Jesus, por vezes muito difícil, mas que nos conduz à salvação! 

O próprio Jesus, quando estava falando da porta e do caminho estreito (Mateus 7.13 e 14), logo depois (no versículo 21) falou que para entrarmos no reino dos céus temos que cumprir a vontade de Deus: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”. Quando deixamos os nossos desejos e os nossos sonhos de lado, para viver os sonhos de Deus e a vontade dEle em nossas vidas, estamos no caminho estreito, numa vida de renúncia que nos conduz à salvação!

Como conhecer uma pessoa que está no caminho estreito? Pela aparência? Pela aparência não, mas pelos frutos sim! Logo após Jesus ter falado da porta e do caminho estreito, Jesus fala que pelos frutos se conhece quem é um falso profeta (que ensina outros caminhos) e quem é de Deus (Mateus 7. 15-20).

Não se deixe enganar por aqueles que pregam que a vida cristã é um mar de rosas e que para seguir a Jesus não é necessário renunciar a nada ! Para andarmos nos caminhos de Jesus temos que morrer para nós mesmos e nascer de novo (João 3.3), e este novo nascimento nos levará a uma vida de renúncia à nossa própria vontade, para que possamos cumprir a vontade de Deus (ver Lucas 14.33)! Enquanto estivermos nesta terra haverá lutas, perseguições, dificuldades, choros e dores, no entanto, estamos neste mundo mas não somos do mundo, somos como forasteiros em terras estranhas, sendo que a nossa herança não está nesta terra! Estamos nesta terra de passagem, tudo aqui acabará e a nossa vitória definitivamente será alcançada quando nos encontrarmos com Jesus e entrarmos no céu: "E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas." Apocalipse 21.4

Se você ainda não entrou pela porta e pelo caminho estreito, Jesus te convida: Entre! Saiba que se você entrar vai valer à pena! A vida cristã não é um mar de rosas, mas esta porta e  este caminho estreito, que é Jesus, garantem a você à salvação eterna! Se você já está no caminho estreito, fique firme, não olhe para a direita, nem para a esquerda, nem para trás, apenas prossiga para o alvo: “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3.13-14

Abraços e que Deus nos abençoe!

.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ilustres Heróis Anônimos!

Graça e Paz!

Nós, cristãos, temos o costume de admirar alguns ícones da cristandade, sejam do passado, como aqueles grandes homens e mulheres de Deus descritos na Bíblia (Pedro, Paulo, Tiago, João, Moisés, Ester, Elias, entre tantos outros), aqueles que fizeram parte da história da Igreja (Lutero, Calvino, Aquino, Agostinho, entre outros) ou ícones mais contemporâneos, como Billy Graham, C. S. Lewis, Moody, Madre Tereza de Calcutá, Reinhard Bonnke, Benny Hinn, T. L. Osborn, Daniel Berg, Pr. Fulano, Reverendo Beltrano, Missionário Ciclano, entre tantos outros. Não obstante, sem desmerecer estes santos homens e mulheres de Deus, há um grande grupo de cristãos (milhões, na verdade) que sequer sabemos os nomes, mas que, no entanto, praticaram e têm praticado verdadeiros atos de heroísmo por amor ao evangelho. Estou falando dos milhões de irmãos e irmãs em Cristo que, assim como alguns mártires e heróis do passado, também em nossos dias têm sofrido perseguições, torturas e até mesmo martírios pelo amor ao evangelho de Cristo, sendo que atualmente o número de cristãos perseguidos é bem mais expressivo do que no passado (Na atualidade, segundo algumas pesquisas, em torno de 100.000 cristãos morrem por ano, martirizados por causa da fé em Cristo)! Eles deveriam ser alvos de nossa grande admiração e estima, todavia, boa parte de nós cristãos sequer pensamos neles, intercedemos por eles ou os ajudamos na medida do possível.

Neste exato momento em que você lê estas linhas, com toda liberdade religiosa (e muitas vezes nem valorizamos esta liberdade que temos), há muitos cristãos que estão presos simplesmente por serem cristãos, há vários cristãos em campos de concentrações simplesmente por terem confessado que Cristo é O Salvador, há muitos cristãos sofrendo torturas e ameaças por causa da fé em Jesus, talvez há cristãos que estão sendo martirizados neste exato momento e há muitos cristãos sedentos por uma Bíblia ou simplesmente por uma parte dela (pois em muitos lugares a Bíblia é proibida ou sequer foi traduzida, enquanto nós, que temos as Sagradas Escrituras livremente, muitas vezes deixamos ela de lado!)!

O que, motivado pelo Espírito Santo, venho pedir aos leitores deste blog é que: 1) Estejam constantemente clamando e intercedendo pela Igreja perseguida, pelos nossos irmãos e irmãs em Cristo que têm sofrido por consequência de terem aceitado o Evangelho de Jesus Cristo; 2) Intercedam pelas nações em que não há liberdade religiosa ou que exista muita intolerância aos cristãos; 3) Intercedam pela salvação de almas nestes lugares difíceis; 4) Intercedam e clamem em favor dos missionários, obreiros e pessoas que destemidamente estão cumprindo o “Ide” de Cristo nos lugares em que há perseguição ao cristianismo; 5) Contribuam financeiramente em favor da Igreja perseguida; 6) Se você reside no Brasil ou em outro lugar que exista liberdade e boa tolerância religiosa, agradeça a Deus por isto; 7) Por fim, estejam intercedendo pela nossa nação, o Brasil, para que possamos continuar tendo liberdade religiosa e de expressão.

Se você, em qualquer lugar do mundo ou até mesmo aqui no Brasil, é alguém que já foi perseguido pelo amor ao evangelho de Cristo, seja no teu trabalho, seja na tua escola, seja na tua faculdade, seja no meio da tua família ou em qualquer outra situação, esteja convicto de que você é alguém especial e bem aventurado! Nós, “tiramos o chapéu para você”, somos teus “fãs”, teus admiradores! Eu e milhões de irmãos e irmãs em Cristo nos importamos e nos preocupamos contigo, estamos intercedendo por você e, na medida do possível, estamos (ou estaremos) te ajudando.

Cristãos Perseguidos, vocês são Ilustres Heróis Anônimos! Mas para Deus vocês não são anônimos, vocês são especiais! Ele sabe o nome e a história de cada um de vocês! Deus está com vocês! Deus é fiel e justo, por isto, tenham a certeza de que receberão uma indescritível e maravilhosa recompensa por toda boa obra e pelo amor ao evangelho de Cristo, assim como receberão a recompensa aqueles que lhes causaram danos, pois Deus é justo!

Veja o que a Bíblia diz a respeito deste assunto:

“Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.” Lucas 9.24

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24.9

"Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro." Romanos 8.36

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” 2 Timóteo 3.12

“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;” Mateus 5.10

“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;” 2 Coríntios 4.8,9

“E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” Apocalipse 22.12

“Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.” 1 Coríntios 3.8

“Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.” Mateus 5.12

“Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.” Hebreus 10.30

Amados, há algumas organizações missionárias muito boas que servem e ajudam cristãos perseguidos (Missão Portas Abertas e Missão a voz dos mártires, por exemplo) e no site deles tem vídeos, formas de contribuir em favor da Igreja Perseguida, notícias da Igreja perseguida, muitas informações, etc. Visitem os sites abaixo e sejam tocados pelo Espírito Santo a interceder e a fazer alguma coisa pela Igreja Perseguida!

Site da Missão Portas Abertas, que ajuda cristãos perseguidos (com informações, notícias, vídeos, formas de contribuir, etc):
http://www.portasabertas.org.br/

Site de outra organização missionária que ajuda cristãos perseguidos (com informações, notícias, vídeos, formas de contribuir, etc):
http://www.vozdosmartires.com.br/  

Canal da Missão Portas Abertas no Youtube, com muitos vídeos:  
http://www.youtube.com/user/missaoportasabertas

Vídeo sobre os 10 países com  mais perseguições aos cristãos (lista do ano 2010):
http://www.youtube.com/watch?v=L2DmLULc5sE&feature=related

Vídeo com cenas reais de cristãos sendo perseguidos:  
http://www.youtube.com/watch?v=t0UqjoYp7rY&feature=related

Outro vídeo sobre a Igreja perseguida:
http://www.youtube.com/watch?v=ijWJFBCmDi8&feature=related 

Vídeo forte, com cena de cristãos sendo torturados com fogo até a morte na África:   
http://www.youtube.com/watch?v=qkz3vto2y88&feature=player_embedded

A importância das nossas intercessões pelos cristãos perseguidos (vídeo - testemunho):  
http://www.youtube.com/watch?v=BsjzfZrrSa8&feature=related

No Youtube há diversos outros vídeos sobre a “Igreja Perseguida”!

Quando vemos alguns vídeos reais de irmãos em Cristo sendo torturados e mortos, percebemos que boa parte de nós, cristãos com liberdade religiosa, não valorizamos a liberdade que possuímos, sendo que muitas vezes deixamos de lado a Bíblia, a Igreja Local, os cultos e a comunhão com os nossos irmãos em Cristo! Aproveitemos a liberdade que temos enquanto é possível, afinal, o dia de amanhã não nos pertence (ninguém sabe onde estaremos no dia de amanhã e nem o que acontecerá com a nossa nação no futuro)!

Amados, que Deus nos abençoe e que o Espírito Santo nos dirija em tudo! Abraços fraternos!

sábado, 11 de junho de 2011

Qual a aparência de Jesus?

Graça, Misericórdia e Paz!

Pouco se pode afirmar, com absoluta certeza, acerca da aparência de Jesus Cristo enquanto ser humano! A Bíblia fornece poucas informações sobre a aparência do Jesus Cristo humano! Até o momento, a ciência, a história e a arqueologia não nos trouxeram respostas exatas sobre a aparência física de Jesus. Quando se trata da aparência de Jesus, há muita especulação e pouca certeza.

Quanto ao jeito de se vestir, Jesus usava vestido (vestes, túnica), e isto é uma questão pacífica, podendo ser comprovado (que Jesus usava vestidos, vestes ou túnicas) pelo estudo dos antigos costumes judaicos e também pela Bíblia: “Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue.” Lucas 8.44 (...) “Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei.” Marcos 5.28.

Há outro aspecto da aparência de Jesus que não há muita discussão: a barba! Jesus era barbudo! A maioria dos judeus dos tempos de Jesus usavam barba crescida (principalmente os mais religiosos), isto é fato. A barba era sinal de respeito e a falta dela significava humilhação. A Lei de Moisés, que Jesus cumpriu, determinava que o homem não podia aparar (cortar, desfigurar ou danificar, dependendo da versão bíblica) as extremidades da barba: “Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis as extremidades da tua barba.” Levítico 19.27. Aém disto, a profecia messiânica revelava, antes de Jesus vir a este mundo, que a barba (ou os cabelos da face, dependendo da versão bíblica) do Messias (Jesus Cristo) seria puxada: “Ofereci minhas costas para aqueles que me batiam, meu rosto para aqueles que arrancavam minha barba; não escondi a face da zombaria e da cuspida.” Isaías 50.6

A questão do comprimento do cabelo de Jesus, todavia, é algo polêmico no meio da cristandade. Uns afirmam que Jesus tinha o cabelo bem curto, outros, que são maioria, afirmam que Jesus tinha o cabelo na altura dos ombros, cobrindo o pescoço.

A corrente de pensamento que afirma que o cabelo de Jesus era bem curto baseia-se principalmente em uma interpretação do que disse o Apóstolo Paulo na Primeira Carta que foi escrita aos Coríntios: “A própria natureza das coisas não lhes ensina que é uma desonra para o homem ter cabelo comprido,” 1 Coríntios 11.14 (a maioria das versões Bíblicas em Língua Portuguesa usa a palava "cabelo comprido", sendo que algumas poucas versões usam a palavra "cabelo crescido". Vale destacar ainda que no grego é utilizada a palavra κομᾷ, que literalmente significa cabelos longos). Os partidários desta corrente de pensamento afirmam que, se o Ap. Paulo disse aos Coríntios que era desonroso ao homem ter o cabelo comprido, Jesus certamente mantinha o cabelo bem curto. Esta corrente de pensamento afirma ainda que a única situação que se permitia a um homem judeu ter o cabelo comprido era quando se fazia o voto de Nazireu (não confundir com Nazareno, que são aqueles nascidos ou criados da cidade de Nazaré), e Jesus não era Nazireu de nascença e nunca teria feito voto de Nazireu.

A outra corrente de pensamento que afirma que Jesus tinha o cabelo um pouco maior, na altura dos ombros, cobrindo o pescoço, baseia-se em Levítico 19.27: “Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis as extremidades da tua barba.”. Esta segunda corrente de pensamento baseia-se também em indícios histórico-científicas, como o Santo Sudário (que é cientificamente polêmico), segundo o qual Jesus teria o cabelo na altura dos ombros. Esta corrente de pensamento baseia-se também nos costumes antigos, e, com relação à passagem bíblica de 1 Coríntios capítulo 11, esta segunda corrente de pensamento argumenta e interpretada da seguinte forma: 1) Na citada Carta de Paulo, não há uma proibição expressa quanto ao uso de cabelo comprido para os homens (ou curto para as mulheres), ou seja,  em nenhum momento é utilizada a palavra “pecado”, mas sim a palavra “desonra” (o conceito da palavra “honra” e do seu antônimo “desonra” varia de lugar para lugar e de tempos em tempos); 2) A citada Carta do Ap. Paulo foi enviada aos irmãos que moravam em Corinto, na Grécia, ou seja, foi enviada a um povo não judeu, com outros costumes e que possuíam um conceito de “honra” diferente do conceito judeu, por isto que Paulo teria escrito daquela forma; 3) Segundo esta segunda corrente de pensamento, 1 Coríntios 11 não define o alcance das palavras “comprido”, “crescido” e “curto”, ou seja, não é dito até que ponto ou medida um cabelo masculino pode ser considerado comprido ou longo; 4) Na antiga cultura judaica muitas mulheres tinham o cabelo bem comprido, um símbolo judaico da submissão a Deus e ao esposo, assim sendo, o citado versículo não estaria dizendo que o homem deveria cortar o cabelo bem curtinho, só estaria dizendo que, por uma questão de honra, o cabelo do homem deveria ser mais curto que o cabelo da mulher, que é comprido (p. ex.: se as mulheres judias geralmente deixavam o cabelo comprido, na altura da cintura ou mais comprido, o cabelo de Jesus e dos demais homens judeus poderia ser cortado na altura dos ombros, o que já seria másculo, honroso e bem diferente dos cabelos das mulheres judias, que eram longos - Assim, quando comparado a cabelos bem longos, um cabelo na altura dos ombros não pode ser considerado comprido ou crescido - por exemplo: você conhece uma mulher que sempre teve o cabelo bem comprido, e, um certo dia ela resolve cortar o cabelo na altura dos ombros, neste dia ela apresenta a você o novo visual e certamente você dirá que o cabelo dela agora é "curto"); 5) Esta corrente de pensamento argumenta ainda que o voto de Nazireu (conf. Números, cap. 6) foi estabelecido pelo próprio Deus aos judeus, e que Deus não iria estabelecer uma desonra na Bíblia; 6) Na Bíblia há homens de Deus com cabelo comprido (Ex.: Sansão, conf. Juízes 13.4-7, 16, 17 e o Profeta Samuel, conf. I Samuel 1.11), e eles não eram considerados desonrados por terem cabelo comprido;

Ultrapassada esta questão, certo é, pela Bíblia e pelos estudiosos, que o Jesus Cristo humano é diferente do belo Jesus dos filmes de Hollywood. Jesus andava bastante e pegava muito sol, e o sol envelhece a pele, então, Jesus possivelmente tinha a pele um pouco escurecida e envelhecida pelo sol. Pelos padrões físicos e fisionômicos dos homens judeus do século I, há muitas chances de Jesus ter sido um homem com olhos castanhos, cabelos escuros e ondulados e com a pele levemente morena. Jesus também não era muito alto e não era física ou fisionomicamente diferente das pessoas em sua volta, tanto que foi necessário Judas dar um beijo em Jesus para identificá-lo.

A Bíblia, na profecia messiânica proferida pelo Profeta Isaias, corrobora neste sentido, pois era previsto, antes do nascimento de Cristo, que ele seria um homem comum (sem beleza), trabalhador, sofrido e desprezado: “Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.” Isaias 53.2,3.

Temos que buscar a verdade, sempre! Assim sendo, no que tange à aparência de Jesus não podemos interpretar a Bíblia ao nosso bel prazer, de forma a justificar os nossos dogmas, os nossos costumes ocidentais atuais, a nossa cultura ou os nossos próprios usos e costumes. Há coisas que só a eternidade vai revelar, e, a menos que a ciência ou a história faça alguma descoberta, a verdadeira aparência do Jesus terreno só será revelada na Glória!

Particularmente, penso (com fundamento nas supracitadas referências bíblicas e com base nos indícios histórico-científicos) que Jesus era barbudo, másculo, tinha uma altura mediana e uma aparência normal (sem beleza), e, quanto à polêmica questão do cabelo, penso que Jesus cortava o cabelo (exceto as determinadas partes do cabelo que ele não poderia aparar, conforme estabelecido aos judeus em Levítico 19.27). No entanto, como o cabelo de Jesus crescia, penso que ele não ia ao “barbeiro” todo mês, ao contrário, penso que Jesus deixava o cabelo crescer até a altura dos ombros, quando então possivelmente ele cortava o cabelo novamente (exceto as partes do cabelo que ele não poderia cortar). Penso que um cabelo que cubra o pescoço, na altura dos ombros, não pode ser considerado tecnicamente "comprido" ou "longo". Penso ainda que quando Jesus iniciou o seu ministério ele buscava não desperdiçar o seu precioso tempo e não se preocupava muito com estas coisas materiais e passageiras, como o cabelo, a barba, a roupa e a aparência dele. Todavia, cumpre ressaltar que respeito as opiniões divergentes sobre a aparência de Jesus Cristo, pois, como já informei no início desta postagem, "quando se trata da aparência de Jesus, há muita especulação e pouca certeza".

Não obstante, amamos a Jesus Cristo do jeito que ele foi e do jeito que ele é, pouco importando a aparência terrena dele, se era magro ou fofinho, se tinha o cabelo curtinho ou na altura dos ombros, se tinha os olhos azuis ou castanhos, se era claro ou moreno, etc! E você, leitor? Você ama a Jesus independentemente da aparência terrena dele, ou você condiciona o seu amor a Jesus à aparência dele, ou seja, só “ama” a Jesus se Ele foi ou é esteticamente da forma que você imagina ou acredita?

A aparência terrena de Jesus pouco importa! O que realmente importa é o que Jesus pregou e o que Ele fez por mim e por ti na cruz do calvário, trazendo salvação eterna a nós que cremos nEle, que o amamos, que o aceitamos como nosso Único Salvador e que estamos esperando Ele voltar!

Quando Jesus Cristo ressuscitou, alguns dias depois ele subiu ao Céu, e, lá chegando, ele se tornou o “Cristo Glorificado”, que é Maravilhoso e bem diferente do Jesus Cristo humano, conforme descrito no livro de Apocalipse:

“Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: Eu sou o Alfa e o Omega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.” Apocalipse 1.10-18.

Eu estou curioso para ver Jesus Cristo glorificado, muito diferente daquele Jesus Cristo que esteve nesta terra há cerca de dois mil anos atrás, e você?

Abraços! Que Deus nos abençoe!

Imagem (negativo fotográfico) do misterioso e polêmico   "Santo Sudário":

Quem quiser ver alguns vídeos sobre o Santo Sudário no youtube, segue abaixo os links de um  documentário interessante:

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Cuidado com o "Alexandre latoeiro"!

Graça e Paz do Senhor!

A Bíblia Sagrada pouco fala sobre “Alexandre, o latoeiro”. Este tal de “Alexandre, o latoeiro”, é citado na Segunda Carta do Ap. Paulo a Timóteo, cap. 4, vers. 14: “Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras.”

Em algumas outras versões da Bíblia este mesmo Alexandre é chamado de ferreiro! Possivelmente este Alexandre fazia utensílios domésticos de metais, ferramentas, escudos, facas, espadas, lanças, etc.



Segundo alguns estudiosos da Bíblia, há muitas chances deste Alexandre ter sido o mesmo que foi citado na Primeira Carta do Ap. Paulo a Timóteo no Capítulo 1: “19 - Conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé. 20 - E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.”

Tudo leva a crer que “Alexandre, o latoeiro”, tenha sido Obreiro na Igreja de Cristo, mas, por não ter agüentado às perseguições contra a Igreja, acabou naufragando na fé (largou a Obra do Senhor e se desviou, sendo entregue a Satanás). Partindo desta idéia, este “Alexandre, o latoeiro”, após ter conhecido Jesus, após ter sido Obreiro na Igreja de Cristo, após possivelmente ter sido amigo do Ap. Paulo, se desviou e “cuspiu no prato em que comeu”, pois, segundo alguns estudiosos, “Alexandre, o latoeiro” testemunhou contra Paulo em Juízo, no Tribunal de Roma, prejudicando o Ap. Paulo sobremaneira!

Paulo recomendou a Timóteo que se guardasse de Alexandre: “Tu, guarda-te também dele, porque resistiu muito às nossas palavras.” 2 Tm 4.15

Em nossos dias não é diferente, pois há muitos “Alexandre’s – latoeiros” por aí. Pessoas que um dia já foram de Cristo, já foram bons Obreiros, já foram nossos amigos, mas que se deixaram levar pelas lutas, pelas tentações, pelas propostas da carne, pelo dinheiro, pelas propostas de satanás e naufragaram na fé! Muitos dos que naufragaram, abandonaram as Igrejas Locais, outros, todavia, naufragaram na fé e continuam dentro das Igrejas Locais, possivelmente porque as Igrejas Locais podem lhes oferecer algum tipo de vantagem ou benefício. Este tipo de “Alexandre – Latoeiro” é o mais perigoso, pois engana a muitos com a falsa aparência de cristão, ou seja, se diz cristão, mas na verdade não é, pois é falso, hipócrita, traiçoeiro, mentiroso, invejoso, briguento, blasfemador, linguarudo e causa mal aos Verdadeiros Cristãos e à Igreja de Cristo!

Por não terem qualquer compromisso com Deus e com a obra de Deus (o único compromisso que possuem é com os seus próprios desejos, interesses e com o diabo), muitos destes “Alexandre’s – latoeiros” não só afiam alguns dos utensílios que fabricam para ganharem os seus pães, mas também gostam de manterem as suas línguas afiadas, para falarem mal e causarem males aos Verdadeiros e Fiéis Obreiros, Líderes, Pastores e Irmãos em Cristo! Geralmente estes “Alexandre’s - latoeiros” podem ser identificados como aqueles que “viram a casaca” e traiçoeiramente difamam, caluniam, injuriam e maltratam aqueles que são Cristãos Verdadeiros, que ainda sofrem por amor à Obra de Cristo!

A recomendação do Ap. Paulo a Timóteo é válida para nós, ou seja, temos que nos guardarmos, nos protegermos dos “Alexandre’s – latoeiros”.

Para quem é um “Alexandre, o latoeiro” e só causa males aos Verdadeiros Cristãos, o recado que a Palavra de Deus dá é que o Juízo de Deus chegará! Os “Alexandre’s – latoeiros” receberão as suas recompensas conforme as suas obras (2 Tm 4.14).

Se você é um Cristão Verdadeiro e está sendo perseguido por algum “Alexandre, o latoeiro”, fique tranqüilo, pois isto é um bom sinal! É um sinal de que você está carregando o Nome de Cristo em sua vida! Você é um Verdadeiro Cristão! Olhe o que a Bíblia diz para você:

“(...), e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa.” Mateus 24.9

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” 2 Timóteo 3.12

“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;” Mateus 5.10

“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;” 2 Coríntios 4.8,9

Um dia todas as nossas tribulações acabarão, assim como acabaram para o Ap. Paulo, que combateu o bom combate, acabou a carreira e guardou a fé! Na seqüência dos versículos, após ter falado sobre “Alexandre, o latoeiro”, o Ap. Paulo, que sabia de sua morte física iminente, falou algo maravilhoso a Timóteo (Palavra esta que também é válida para nós, que amamos e seguimos a Cristo):

“O Senhor me livrará de toda obra maligna e me levará a salvo para o seu Reino celestial. A ele seja a glória para todo o sempre. Amém.” 2 Tm 4.18

Que Deus nos abençoe!
Abraços!

Observação: Se você é ou conhece algum amigo com o nome de   "Alexandre" e que também é latoeiro ou ferreiro, trata-se de uma mera coincidência! Não sinta-se constrangido ou ofendido, pois o   "Alexandre, o latoeiro" que estamos tratando aqui é aquele descrito na Bíblia, que viveu há cerca de 1950 anos atrás. A idéia central do texto acima é no sentido de que devemos fugir de pessoas como aquele  "Alexandre, o latoeiro" descrito na Bíblia! Você pode ser um Alexandre, ter a profissão de latoeiro ou ferreiro, mas com certeza você será totalmente diferente daquele  "Alexandre, o latoeiro" descrito na Bíblia!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O que é mundo? O que é mundanismo?

Graça e Paz!

Mundo e mundanismo! Estas são outras palavras que eu já ouvi muitas vezes no meio cristão e que nem sempre são compreendidas ou utilizadas corretamente.

A bíblia contém a palavra “mundo” centenas de vezes. Veja alguns conhecidos versículos que utilizam a palavra  “mundo”:

“Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.” 1 João 5.19

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.” 1 João 2.15

“E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.” João 12.47

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3.16

“Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.” Hebreus 11.3



Há alguns versículos acima que são aparentemente contraditórios entre sí, mas na verdade não são (daí a importância da interpretação da Bíblia)!  A palavra “mundo”, na Bíblia, às vezes é utilizada no sentido de “humanidade, seres humanos” (João 3.16, João 12.47), outras vezes é utilizada no sentido de “cosmos, planetas, terra”, ou seja, todas as coisas criadas por Deus (Hebreus 11.3) e às vezes é utilizada ainda  no sentido de um "sistema dominado por satanás, sistema contrário à vontade de Deus"  (1 João 5.19).

Para que o leitor tenha uma melhor compreensão destas palavras, é interessante citar as conceituações das palavras mundo e mundanismo, conforme o dicionário teológico  do autor Claudionor C. de Andrade (CPAD, 2007, p. 272):

“Mundo: [Do gr. Kosmos, ordem, beleza; do lat.  Mundus, puro] Filosófica e cientificamente, é a terra e o conjunto de todas as coisas criadas por Deus. Neste sentido, justifica-se a definição etimológica  que encontramos no mundo  do grego e do latim. O Universo que Deus criou é ordem e beleza. No campo da teologia, porém, é o sistema que se opõe de forma persistente e sistemática ao Reino de Deus.”

“Mundanismo: [Do lat. Mundanus] Conformação ideológica e emocional ao sistema implantado por satanás, cujo principal objetivo é levar o ser humano a deificar o material em detrimento do espiritual. O apelo básico do mundanismo é realçar o que se vê, o que se pega e o que se sente. É, portanto, um sistema diametralmente oposto ao Reino de Deus, cuja maior virtude acha-se na fé que devotamos ao Senhor nosso Deus. Três iniqüidades básicas caracterizam o mundanismo: a concupiscência dos olhos, a concupiscência da carne e a soberba da vida. Esta última é a tônica de todos os que fazem do mundanismo a norma de sua vida”.

O que mundanismo não é (de acordo com a Bíblia): Mundanismo não é, em princípio, ter contato com coisas, pessoas e lugares deste mundo (terra), pois Jesus viveu neste mundo, fez o seu primeiro milagre numa festa de casamento (transformou água em vinho em um lugar onde possivelmente tinha pessoas embriagadas), conversava com as pessoas pecadoras e rejeitadas (prostitutas, ladrões, etc), mas nem por isto ele se contaminou com o pecado e  se deixou levar pelo mundanismo. Mundanismo também não é, em princípio, um estilo musical, um estilo de se vestir, um estilo de se arrumar, se divertir ou as novidades desta terra, embora tais coisas, dependendo das circunstâncias, possam ter apelações diabólicas ou carnais, visando promover o pecado ou afrontar a Deus, quando então podem ser consideradas mundanas. Reflitam sobre o seguinte: Jesus usava túnicas (vestes, vestidos), barba crescida e possivelmente tinha o cabelo aparado na altura dos ombros (cobrindo o pescoço), nós, homens brasileiros do século XXI, em nossa maioria usamos calça, rapamos a barba e usamos um corte de cabelo mais baixo, ou seja, o nosso estilo de se vestir e de cuidar da aparência é bem diferente do estilo de Jesus, mas nem por isto estamos sendo mundanos (pelo fato de estarmos usando um estilo estético atual, diferente do estilo estético de Jesus). Jesus era contextualizado (se vestia como as pessoas comuns em sua volta, tanto que foi necessário Judas beijá-lo para identificá-lo; frequentava os mesmos lugares que as pessoas comuns até mesmo mundanas, conforme Lucas 7.34),  mas não pecava e não era mundano!

Há cristãos que "mundanizam" quase tudo, ou seja, alguns cristãos pensam erroneamente que qualquer coisa que a MAIORIA dos ímpios possuem, fazem ou usam seriam mundanas (Ex.: roupa na moda, se embelezar, se divertir, etc), no entanto, estes se esquecem que o sol nasce para todos e que a MAIORIA dos ímpios também possuem xícaras, usam garfo, usam veículos, usam roupa íntima, usam sabonete, passeiam com a família, conversam com os amigos, cortam a unha, tomam banho, etc., mas nem por isto estas coisas são consideradas mundanas.

Portanto, amados, temos que rejeitar o mundanismo, que está presente nas propostas de satanás e da carne,  que visam nos fazer pecar, praticar as obras da carne e nos destruir.  Também não podemos ter os nossos corações voltados para as coisas desta terra, que são materiais e passageiras, ao contrário, temos que estar com os nossos corações voltados para Deus e para as coisas espirituais, que são eternas: “Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” 2 Coríntios 4.18.

Abraços!

Que Deus nos abençoe!

sábado, 4 de junho de 2011

A importância da humildade intelectual !

Graça e Paz!

Sócrates foi um grande sábio grego que viveu antes de Cristo. Ele foi um dos fundadores da filosofia. Você sabe o que levou Sócrates a se tornar um dos maiores filósofos de todos os tempos? O que levou Sócrates a se tornar um grande filósofo e sábio foi a humildade intelectual dele! Uma das mais célebres e conhecidas frases de Sócrates é: “Só sei que nada sei!”. Este reconhecimento de que nada sabia levava Sócrates a questionar as coisas, a duvidar, a questionar os conceitos pré-estabelecidos, fazendo-o reconhecer as falácias (argumentos falhos, inválidos) e aproximando-o do conhecimento verdadeiro. A história da filosofia é dividida entre antes e depois de Sócrates (pré-socráticos e pós-socráticos).

No mundo Bíblico, podemos falar do sábio Salomão, que, antes de se tornar um grande sábio e Rei, reconheceu humildemente a sua ignorância e pediu a Deus que o presenteasse com sabedoria, e Deus o tornou um dos homens mais sábios de todos os tempos, conforme a história que está registrada no Livro de 1 Reis, no capítulo 3, do versículo 5 ao 12 e no capítulo 4 e versículo 29:

“E em Gibeom apareceu o SENHOR a Salomão de noite em sonhos; e disse-lhe Deus: Pede o que queres que eu te dê. E disse Salomão: De grande beneficência usaste tu com teu servo Davi, meu pai, como também ele andou contigo em verdade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face; e guardaste-lhe esta grande beneficência, e lhe deste um filho que se assentasse no seu trono, como se vê neste dia. Agora, pois, ó SENHOR meu Deus, tu fizeste reinar a teu servo em lugar de Davi meu pai; e sou apenas um menino pequeno; não sei como sair, nem como entrar. E teu servo está no meio do teu povo que elegeste; povo grande, que nem se pode contar, nem numerar, pela sua multidão. A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo? E esta palavra pareceu boa aos olhos do Senhor, de que Salomão pedisse isso. E disse-lhe Deus: Porquanto pediste isso, e não pediste para ti muitos dias, nem pediste para ti riquezas, nem pediste a vida de teus inimigos; mas pediste para ti entendimento, para discernires o que é justo; Eis que fiz segundo as tuas palavras; eis que te dei um coração tão sábio e entendido, que antes de ti igual não houve, e depois de ti igual não se levantará.” (...) “Deus deu a Salomão sabedoria, discernimento extraordinário e uma abrangência de conhecimento tão imensurável quanto a areia do mar.”

Este mesmo Salomão, alguns anos depois de ter recebido de Deus a dádiva da sabedoria, nos ensinou que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria e que não devemos ser como os tolos, que desprezam a sabedoria e a instrução (Provérbios 1.7). Salomão nos ensinou ainda que a sabedoria e o entendimento são as maiores riquezas que o homem pode adquirir (Provérbios 16.16).

A respeito deste mesmo tema (conhecimento, sabedoria), a Bíblia nos mostra que Jesus, o nosso Mestre, após ter vindo em carne a este mundo, “(...) ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens.” Lucas 2.52.

A Bíblia Sagrada também nos demonstra que o Ap. Paulo não desprezava o conhecimento, pois gostava de ter consigo os seus livros e pergaminhos, conforme está registrado em 2 Timóteo 4.13: “Quando você vier, traga a capa que deixei na casa de Carpo, em Trôade, e os meus livros, especialmente os pergaminhos.”

O escritor do livro de Atos destacou a nobreza do povo bereano, pois eles examinavam as escrituras todos os dias para verificarem se tudo o que estava sendo pregado estaria de acordo com as Escrituras: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.” Atos 17.11

A Palavra de Deus também nos ensina que devemos crescer na graça e no conhecimento, assim como em palavra e em ciência: "Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” (2 Pedro 3.18) (...) "Portanto, assim como em tudo abundais em fé, e em palavra, e em ciência, e em toda a diligência, e em vosso amor para conosco, assim também abundeis nesta graça.” (2 Coríntios 8.7).

Alguns cristãos (ainda bem que são poucos) distorcem a Palavra de Deus e afirmam que não devemos buscar conhecimento humano e sabedoria. Há outros que, da mesma forma, distorcem as escrituras para justificarem a sua falta de vontade (preguiça) de buscar conhecimento e sabedoria, e, assim como àqueles primeiros, citam 1 Coríntios 3.19: “Porque a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: "Ele apanha os sábios na astúcia deles"”. Amados, o que a palavra de Deus está dizendo é que, por mais que um ser humano seja sábio e inteligente, quando esta sabedoria humana é comparada à sabedoria de Deus, a sabedoria humana é considerada loucura, um lixo, de tão reduzida e insignificante que fica (quando comparada à sabedoria do Criador), conforme está escrito em 1 Coríntios 1.25: “Porque a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraqueza de Deus é mais forte que a força do homem.” Deus é infinitamente mais que o ser humano, em tudo!

No Livro de Oséias, capítulo 4 e versículo 6, está escrito: “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento. "Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos.”

A Palavra de Deus é linda! Nós somos bem-aventurados quando temos prazer em meditar nos ensinamentos que estão escritos na Bíblia, conforme disse o Salmista: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.” Salmos 1.1,2.

É muito importante praticarmos a leitura e o estudo constante da Bíblia, pois, afinal, "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;" 2 Timóteo 3.16

A Bíblia ainda nos prescreve:  "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade." 2 Timóteo 2.15

Amados, não podemos desprezar o conhecimento e a sabedoria, principalmente o conhecimento a respeito da Palavra de Deus e a sabedoria que vem do alto, para lidarmos com as mais diferentes situações do dia a dia.

Há cristãos que buscam desesperadamente crescer na graça, mas só na graça (e se esquecem de crescer no conhecimento, tornando-se, muitas vezes, cristãos desequilibrados, desajustados). Outros cristãos são preguiçosos e desleixados, e, por isto, não buscam crescer no conhecimento (e às vezes nem buscam crescer na graça também), todavia, existe outra classe de pessoas (e de cristãos), a classe dos intelectualmente soberbos, orgulhosos. Não são poucas as pessoas que, após alguns anos de fé, pensam saber tudo de Bíblia e de Deus, e, por isto, param de crescer no conhecimento, e o pior é que estas pessoas nem percebem que estão estagnadas!

Seja por preguiça, por desequilíbrio no crescimento cristão (na graça e no conhecimento) ou por soberba intelectual, são muitos os cristãos que não buscam ler nenhum livro, não buscam saber o real significado de uma palavra bíblica em alguns dicionários, não querem nem ouvir alguém falar a palavra “Teologia”, não buscam conhecer um pouco mais a nossa língua portuguesa, e o pior, não procuram analisar e estudar a Bíblia (analisar e estudar a Bíblia é muito diferente de simplesmente ler a Bíblia, ou seja, na análise e estudo da Bíblia nos aprofundamos no estudo de determinado assunto, comparamos os versículos estudados em diferentes versões da Bíblia, procuramos os significados de certas palavras em dicionários de língua portuguesa, teológico, hebraico e grego, procuramos versículos correlatos, procuramos saber o contexto histórico e cultural relacionado ao lugar e ao tempo em que aquilo foi escrito, procuramos conhecer o contexto bíblico, etc.).

Há ainda muitos que, de uma forma oposta, ficam intelectualmente soberbos, pensando que já sabem tudo sobre Deus e que não precisam aprender mais nada (com os homens ou com Deus), após estudarem muito as Escrituras, após lerem muitos livros ou após conseguirem alguns títulos acadêmicos (Bacharel em Teologia, Mestre, Doutor, Phd, etc.). Qualquer pessoa, em qualquer situação intelectual, quando deixa de ter humildade intelectual, “puxa o próprio freio de mão” do seu crescimento intelectual. Nós, cristãos, podemos até ter muitos títulos acadêmicos, muito entendimento e sabedoria, mas devemos sempre ser humildes diante de Deus e diante dos homens. Além disto, devemos ter sempre em mente que jamais conseguiremos entender Deus e os seus pensamentos plenamente, pois os pensamentos e os caminhos de Deus são mais altos do que os nossos, conforme está escrito em Isaias 55.9: “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”

Há cristãos que são tão orgulhosos intelectualmente que jamais pedem a Deus para Ele lhes dar sabedoria, entendimento e discernimento acerca da Palavra de Deus, a Bíblia, ou seja, agem como se não fosse necessário fazer este tipo de pedido a Deus, pois, afinal, “já sabem tudo”!

Muitos dizem que aprenderam determinado assunto bíblico na forma “tal” e que vão morrer com aquele pensamento! Amados, isto é cauterização da mente (1 Tm 4.2) e soberba intelectual, pois a pessoa que age assim não tem humildade suficiente para reconhecer a verdade, por mais que ela esteja bem diante dos seus olhos.

Devemos ser sempre humildes (1 Pedro 5.5), pois, assim, estaremos continuamente aprendendo e crescendo em conhecimento. A soberba intelectual é um dos maiores entrave para o crescimento intelectual e o desenvolvimento da inteligência! Ao lado da soberba intelectual está a preguiça intelectual, que é outro grande entrave para o crescimento intelectual e o desenvolvimento da inteligência!

Quando somos intelectualmente humildes, reconhecemos a nossa ignorância a respeito de determinados assuntos, e, quando temos vontade de crescer e deixamos a preguiça de lado, pesquisamos, perguntamos aos outros, oramos, e, desta forma, crescemos intelectualmente!

Amados, uma pessoa pode ser sábia, inteligente, erudita, letrada, ter muitos títulos acadêmicos, ter lido muitos livros, mas, mesmo assim, haverá um enorme abismo intelectual diante desta pessoa. Um simples agricultor, uma humilde dona de casa, um modesto analfabeto ou ainda um simples andarilho detém certos conhecimentos que aquela pessoa sábia não detém, e, assim sendo, até estas simples pessoas têm algo a ensinar ao sábio, se ele for humilde. Só Deus é Onisciente, amados, o homem nunca saberá tudo! Portanto, sempre teremos algo a aprender, com Deus e com as pessoas em nossa volta! Seja humilde (diante de Deus e diante dos homens)!

A Bíblia Sagrada, no Livro de Tiago (4.6) nos ensina que: “(...) "Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes".”

Quando somos intelectualmente humildes, oramos e pedimos sabedoria, discernimento e entendimento a Deus, assim como fez Salomão. Assim como Salomão, o salmista (possivelmente Davi) também orou: "As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para que aprenda os teus mandamentos."  Salmos 119.73.  Devemos seguir estes exemplos !

Devemos ser humildes e reconhecer a nossa ignorância, a nossa falta de sabedoria, e, assim, se pedirmos sabedoria a Deus, Ele nos dará, conforme está escrito: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.” Tiago 1.5

O melhor de tudo é que a sabedoria concedida por Deus (que vem do alto) é diferente da humana e produz bons frutos, conforme destacado em Tiago 3.17: “Mas a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura; depois, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera.”

Quando a Palavra de Deus nos diz que devemos crescer na graça e no conhecimento, assim como quando Ela nos fala que devemos vigiar e orar, nas entrelinhas está sendo dito que devemos ser cristãos equilibrados! Devemos orar, mas devemos vigiar, temos que crescer na graça, mas também temos que crescer no conhecimento!

É bom que sejamos constantemente intelectualmente humildes, pois, desta forma, estaremos continuamente pedindo a ajuda do Espírito Santo, e, se pedirmos sabedoria a Deus com fé, seremos agraciados com a melhor de todas as sabedorias, a sabedoria do alto. Se nunca nos deixarmos ser levados pela soberba intelectual, continuaremos crescendo no conhecimento, diante de Deus e diante dos homens, até o fim dos nossos dias! O conhecimento do homem é limitado, mas o conhecimento de Deus é infinito, e Deus sempre terá algo novo a ensinar aos que são humildes e querem aprender com Ele.

Aproveite o ensejo e converse com Deus, faça uma oração sincera reconhecendo suas limitações intelectuais, pedindo a Deus, com fé, que te dê sabedoria, discernimento e entendimento, principalmente acerca da Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada!


Abraços fraternos e que Deus nos abençoe!



Create your own banner at mybannermaker.com!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A língua e o ouvido cristãos!

Graça e Paz!

Amados, há algum tempo venho observando que muitas vezes nós, cristãos, demos lugar à carne  e emprestamos nossas línguas ao diabo! Além disto, não são poucas as vezes que emprestamos os nossos ouvidos ao diabo e ficamos perto de pessoas “linguarudas”, de propósito ou não, e ouvimos delas  maledicências, fofocas, intrigas, mentiras, acusações, etc.



É muito triste saber que, nas Igrejas Locais, algumas pessoas gostam de levantar suspeitas, de retransmitir boatos, de falar mal dos irmãos (inclusive dos Líderes), de julgar os outros com base em fofocas, etc. Há pessoas que sentem prazer em falar dos problemas alheios. O pior disto tudo é que a fofoca quase nunca condiz com a verdade, ou seja, a história real aconteceu da forma “x”, e, na fofoca, os fatos geralmente acabam ficando distorcidos e são contados de uma forma total ou parcialmente inverídica (“y” ou “xy”) ou extremamente aumentada (“xxxxx”). Quanto mais a fofoca é retransmitida, maior a distorção! Quando retransmitimos uma mentira, nos tornamos co-responsáveis por ela, e a mentira é pecado mortal (Apocalipse 21.8).

Muitas cristãos, ao falarem mal do próximo,  se esquecem que também estão sujeitos aos mesmos erros, que também são falhos e pecadores e que também dependem da Graça de Deus e da obra redentora de Cristo!

Amados, quem gosta muito de fofoca é o diabo, pois o que ele mais gosta de fazer é acusar. A palavra diabo, de acordo com o latim e o grego, significa acusador, caluniador. Se a fofoca é uma calúnia ou uma acusação, ela pode ser comparada a um “e-mail” enviado pelo diabo, tendo por  provedor o inferno ("diabo.fofoca@inferno.com"  - e muitas vezes nós, cristãos, recebemos este tipo de “e-mail" em nossa caixa  de entrada e reencaminhamos  ele para vários destinatários - Não façam mais isto, ao contrário, sinalizem as fofocas como  "spam"  e as enviem direto para a  "lixeira", e nem queiram saber o conteúdo destas mensagens do inferno, as fofocas, pois  elas estão infectadas com "vírus mortais" do inferno). Se um irmão nosso em Cristo errou ou pecou e posteriormente se arrependeu, ele foi perdoado pelo poder do Sangue de Jesus, e quem somos nós para apontar o dedo e para dar continuidade naquele assunto que, diante de Deus, já não existe mais, pois Deus já perdoou!

Por causa das fofocas, muitas são as pessoas que, por serem fracas na fé ou imaturas, acabam se escandalizando e se desviando dos caminhos do Senhor! Lembrem-se de uma coisa: Se Deus, sendo Santo e Perfeito, lúcifer se rebelou contra Ele, falou mal dEle para os anjos e conseguiu convencer 1/3 parte dos anjos dos céus contra Deus, quanto mais imagine o estrago maligno que a fofoca pode fazer quando proferida contra nós e contra os nossos Líderes, já que somos todos humanos e falhos (geralmente, quando o alvo da fofoca é um servo de Deus, este permanece em pé, mas os fracos na fé e os cristãos imaturos ficam escandalizados e muitas vezes se desviam ou mudam de denominação, tendo a fofoca conseqüências péssimas para a Igreja, que é o Corpo de Cristo)!

O que o inimigo das nossas almas quer é que exista muita fofoca nas Igrejas Locais, principalmente contra as Lideranças, pois desta forma o inimigo consegue levar com ele muitas pessoas (fazendo-as enfraquecerem na fé ou se desviarem dos caminhos do Senhor). Não vou negar que existam problemas nas Igrejas (escrevi um tópico sobre este assunto há alguns dias), todavia, não devemos fazer fofoca! Quando por acaso soubermos de alguma coisa que supostamente aconteceu, não devemos julgar ou retransmitir o que ouvimos, ao contrário, devemos interceder pelas pessoas (pelos fofoqueiros e pelas pessoas vítimas das fofocas) e pela Igreja!

O que a Palavra de Deus diz sobre tudo isto? Leia os versículos abaixo e reflita! A Palavra de Deus fala por si só, não precisa nem de explicação, pois os versículos que falam sobre este assunto são bastante claros:

“A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito.” Provérbios 15.4
“O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias.” Provérbios 21.23
“Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem o engano.” Salmos 34.13
“Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.” Provérbios 12.18
“Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.” Provérbios 10.19
"O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói." Provérbios 13.3
“O ímpio atenta para o lábio iníquo, o mentiroso inclina os ouvidos à língua maligna.” Provérbios 17.4

No Novo Testamento:

“Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações,” 1 Pedro 4.8,9
“Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã.” Tiago 1.26
“Porque receio que, quando chegar, não vos ache como eu quereria, e eu seja achado de vós como não quereríeis; que de alguma maneira haja pendências, invejas, iras, porfias, detrações, mexericos, orgulhos, tumultos;” 2 Coríntios 12.20
"Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem" Mateus 15.18 

São inúmeros os versículos da Palavra de Deus que falam sobre a língua (ou ainda lábios ou boca), no entanto, no capítulo 3 do Livro de Tiago encontra-se um verdadeiro compêndio sobre os benefícios e os malefícios da língua, e nos é dado conselhos a respeito de como nós, cristãos, devemos nos comportar com relação à este membro do nosso corpo:

“Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo. Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também as naus que, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa. Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. Porque toda a natureza, tanto de bestas feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana; Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce. Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria. Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa. Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia. Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz.” Tiago 3.2-18

Amados, devemos fugir das pessoas fofoqueiras! Não podemos emprestar os nossos ouvidos ao diabo! O ouvido é importante na vida do cristão, afinal "(...) a fé vem pelo ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvido mediante a palavra de Cristo" (Romanos 10.17). Devemos controlar o que entra em nossos ouvidos, pois por meio do que entra em nossos ouvidos as nossas mentes podem se encherem de coisas boas ou ruins! Devemos aproveitar o nosso tempo ouvindo a Palavra de Deus e bons conselhos (Mc 4.9; Pv 1.33; 25.12; 19.27; Ec 5.1; 7.5).

Salomão nos ensina que não devemos dar atenção a tudo que o povo está dizendo, pois, se assim agirmos, nos aborreceremos: "Não dê atenção a todas as palavras que o povo diz, caso contrário, poderá ouvir o seu próprio servo falando mal de você" (Eclesiastes 7.21).

Além dos cuidados que devemos ter com o que ouvimos, também devemos refrear a nossa língua! Não podemos emprestar nossa língua ao diabo para acusar, mentir, caluniar, difamar, injuriar, falar mal das pessoas, amaldiçoar ou para falar palavras torpes, ao contrário, devemos doar nossa língua a Deus, para abençoar e interceder pelas pessoas!

Quem semeia coisas ruins com seus lábios, colhe com seus ouvidos, e colhe em dobro, afinal temos uma boca e dois ouvidos! Se você semeia coisas boas com os teus lábios (ou seja, usa ele para abençoar as pessoas, para falar coisas boas, para louvar a Deus, para orar, para interceder pelas pessoas), chegarão aos teus ouvidos boas notícias a teu respeito e a respeito das pessoas a tua volta, mas se você semeia coisas ruins com os teus lábios (ou seja, usa ele para amaldiçoar as pessoas, para falar palavras torpes, para reclamar, para maldizer, para fazer fofocas), se prepare para ter notícias ruins chegando aos teus ouvidos.

Também devemos usar os nossos lábios (boca, língua, cordas vocais, etc) para louvar a Deus, conforme está escrito no Livro de Salmos:  "Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor;" (51.15); "Encha-se a minha boca do teu louvor e da tua glória todo o dia." (Salmo 71.8).

Se Deus falou contigo, arrependa-te e fale com Deus, peça perdão a Ele e comece uma nova vida com Deus, passando a refrear a língua para o mal e a usá-la para a Glória de Deus. "Põe, ó SENHOR, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios."  (Salmo 141.3). Também aproveite o ensejo e peça perdão para as pessoas que você fez mal por meio da tua língua!

Se você é um servo do Senhor e tem sido vítima de más línguas, guarde em seu coração uma promessa de Deus escrita em Isaias 54.17:

“Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR."

Se você tem sido impactado e abençoado por meio deste blog, divulgue-o para os seus amigos. Também peço que intercedam por mim, pois careço das vossas orações.

Abraços e que Deus nos abençoe e nos ajude nesta caminhada!

Em Cristo,

Isaque Francelino.